FANDOM


Celestino José Rodrigues Neto foi um aluno do Colégio Militar do Rio de Janeiro, que, em 1990, no interior do estabelecimento, foi vítima de gravíssimo desrespeito à sua dignidade humana por iniciativa de um capitão do Exército, com funestas conseqüências.

Segue-se um trecho da carta deixada por "Netinho", vítima da intolerância e da ignorância, transcrita da "Folha de S. Paulo", do dia 18 de maio de 1990, pagina C-6:

..................................................................

"Mãe,

Desculpe-me pelo que acabo de fazer, mas não tive escolha, você não merecia ouvir aquilo ontem de manhã, não lhe culpo pelo que me fez e disse, afinal você é mãe e não está errada por isso, desculpe-me também pela humilhação que lhe fiz passar perante todos os alunos do Colégio e perante o Capitão. Eu estou indo embora porque cometi um erro, fui punido, mas não agüentei a maior punição que foi de nem ao menos poder olhar nos seus olhos e me desculpar daquilo que na verdade nem cheguei a fazer, é verdade que nem cheguei a colar, no dia da prova eu estava nervoso, peguei o livro, abri, mas não consegui ler não. Não culpe o Clóvis nem ninguém da rua por essa má influência. Os verdadeiros culpados por essa influência foram Barbosa, dos blocos e um colega chamado Veloso, ambos de minha sala, na verdade eles estavam colando (peço que comunique isto ao capitão Costa Vaz).

Abaixo você tem a quem doar todos os meus pertences:

1. A minha irmã Karine Rodrigues eu deixo: o prendedor de papel, a carteira, o frescobol, o pogobol, a Poupança, os jogos e as roupas que ela quiser.

2. A minha irmã Claudinéia Bernardina de Oliveira eu deixo: o relógio, o fichário, o estojo novo e o ar condicionado.

3. A minha mãe Magda Rego Rodrigues: a minha caneta com bonequinho, o som, microfone, fone e todos os gibis.

4. Ao meu pai Celestino José Rodrigues Filho: a escrivaninha, a vara de pescar, o molinete, o carrinho de controle remoto, as bolinhas de gude, a linha 10 e os caminhões da Elka.

5. O skate e o quadro para o meu melhor amigo Márcio Gadelha de Lima (Bolão).

6. A bicicleta, a prancheta e os álbuns para meu segundo melhor amigo Marcelo Gomes de Lima (Bolinha).

7. A Coleção de revistas Mad e a concha para Eduardo (Jatinho).

8. A Coleção de Comandos em Ação para Marcelo (Tonho).

9. A minha farda completa para Clóvis (Primo).

10. O disco Furacão 2.000 para Alexandre (Boca Loca)

11. As fitas virgens para André (Ximbica)

12. A raquete de tênis para Yury (Bumbum).

13. A Coleção de carrinhos pequenos para João

15. Os bichos de pelúcia e o pintinho da Zorba para Renata e Raquel.

16. Os carrinhos do Paraguai a ficção para Marcos, Leonardo(Boquete) e Leandro.

17. O (ininteligível) do Rambo para Jarnes (filho da Margarida).

Por favor, depois de ler tudo isto, dê tudo aquilo que está aí mencionado.

Aquilo tudo que eu não escrevi, doe para algum orfanato.

(ininteligível) dos discos que estão na caixa de som - House Remix Internacional para (ininteligível) e Acid House para Marcelo.

Obrigado pela vida que você me proporcionou até hoje.

Assinatura"


OBS.: É triste de se constatar, que nem a genitora da criança deu-lhe o necessário apoio, provavelmente, achando na sua ignorância, que aquela performance militar ridícula se sobrepunha à pessoa humana do seu filho martir.

Ver também